quarta-feira, 14 de abril de 2010

Com direito de reclamar!


Quer saber...Tô extremamente chateada com uma situação trágica que aconteceu comigo!!!
Costumo passear pelas bibliotecas (duas: a da facu e a da minha cidade//a de Paula, de vez em quando...rsrs), garimpando livros interessantes ao primeiro contato. Foi deste jeito particular de escolher uma leitura que descobri muitos livros legais, marcantes, GOSTOSOS!

Dia desses na biblio da facu andava como quem não quer nada, sem uma procura determinada, tocando, folheando, provando, enfim, tendo um contato com os livros. Andei pela prateleira de Literatura Portuguesa, Brasileira (vi Clarice!) e Estrangeira e...achei o que queria, o que inconscientemente desejava! "O AMOR NOS TEMPOS DO CÓLERA" de GABRIEL GARCIA MÁRQUEZ. Já havia lido dois títulos dele e amei a escrita meio fantasiosa, confusa e clara ao mesmo tempo sem cair na ficção tão fictícia (pelo menos para mim). Por isso, peguei e exemplar da prateleira e resolvi levar para ler em casa nos meus ócios adoráveis...
Comecei a devorá-lo com calma, receio de ter uma grande expectativa e depois me decepcionar. Lia antes de dormir (adoro o silêncio da madrugada! Para ler, então, maravilhoso!), na faculdade quando não tinh
a nada de interessante para fazer, na espera por algo, lia com gosto, prazer, pois não foi indicado por professores, não tinha que escrever nada sobre ele, não precisava falar com ninguém sobre e estava adorando lê-lo!
Mas, eis que uma trágica tragédia ( redundância proposital) nos aguardava...
Numa bela noite outonal esqueci de renovar a licença para permanecer com o livro. Na noite seguinte quando fui com este objetivo na biblioteca fui informada que estava em atraso e, portanto deveria devolvê-lo. É, tristeza! Porém, contudo, entretanto, DEVOLVI! Perguntei à funcionária se no outro dia poderia levá-lo novamente e ela respondeu "SIM"!
OBA! OBA! OBA!
Como fiquei na cidade onde a facu está instalada naquele dia para um compromisso na manhã seguinte, logo que saí do encontro resolvi passar na biblioteca para pegar o livro novamente. Qual surpresa a minha: NÃO ENCONTREI O LIVRO NA PRATELEIRA! Que chato! Alguém já deve ter pego emprestado! _ Pensei... NÃO!_ Fui conferir com a funcionária se estava emprestado...mais uma surpresa: NÃO ESTAVA! Então, ONDE ESTAVA?!
Procuramos no local onde deveria estar e NADA! Nas prateleiras seguintes e NADA! Voltei durante a noite e NADA! No outro dia e NADA! Insisti até ontem em investigar com os olhos outras seções da biblioteca na ESPERANÇA de encontrá-lo. Mas, NADA!!!
"Tristeza, por favor, vá embora! Minha alma que chora está vendo o meu fim![...] Fez do meu coração a sua moradia. Já é demais o meu penar. Quero voltar àquela vida de alegria. Quero de novo cantar".
Até tentei suprir a falta de "O AMOR NOS TEMPOS DO CÓ
LERA" com "O PAÍS DO CARNAVAL" de Jorge Amado (muito diferente da primeira leitura, mas Jorge me cativou com sua escrita em "GABRIELA, CRAVO E CANELA" que pensei...só pensei que iria esquecer do OUTRO), mas não adiantou...parei antes da metade! Quem sabe outra vez?! Ontem, perdi as ESPERANÇAS, mesmo depois de ver uma esperança (o inseto) em meu caminho! Então, novamente, busquei outro livro que me apaixonasse à primeira vista. E...ACHEI! Fiquei contente! Uma nova leitura (também muito diferente de Gabriel Garcia Márquez), contudo bem instigante. Fiquei curiosa e levei o livro "A GLORIOSA FAMÍLIA: O TEMPO DOS FLAMENGOS" de PEPETELA. Ainda estou degustando-o, quando terminar, talvez, escreva algo sobre ele...se der vontade! Se não der e você ficar curiosa(o) procure para ler e tire suas impressões!



Com todo direito de reclamar
Lindy.



Um comentário:

Paula Laranjeira disse...

Esta biblioteca apresenta estes problemas mesmo, pelo menos vc ñ foi acusada de pegar o livro. Pois eu já fui acusada por causa de erro de funcionários, mas resolvemos tudo.
vc tá me saindo uma leitora melhor qa encomenda....

Adorrei a referencia aos meus livrinhos...